Procurador-geral venezuelano abre investigação contra ajuda dada à Colômbia

Por Carolina Pulice

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó. (Foto: Divulgação/Assembleia Nacional)

São Paulo – O procurador-geral da Venezuela, Tarek William Saab, anunciou a abertura de investigação contra os delegados na Colômbia designados por Juan Gauidó, acusados de apropriação de fundos para a ajuda humanitária à venezuelanos no país vizinho.

Em coletiva de imprensa, Saab afirmou que a ação foi coordenada pelo autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, que estaria “encabeçando uma máfia de corrupção”. “Através da denúncia feita pelo Panam Post, ficou conhecido que pessoas designadas por Juan Guaidó para administrar os fundos destinados a assistir venezuelanos que se encontram em Cúcuta e se apropriaram deste dinheiro”, disse.

O procurador disse ainda que os números de supostos militares desertores foram inflados e usados para justificar o “desperdício” de dinheiro. “O dinheiro foi utilizado para gastos pessoas, álcool e prostitutas, e se presume que foi utilizado também para financiar a desestabilização da Venezuela”.

As acusações se somam com outras já realizadas contra Guaidó. Em março, Guaidó foi acusado de estar envolvido no apagão de energia elétrica ocorrido no país, e também por não justificar a origem de seus fundos para o financiamento de viagens realizadas aos países da América do Sul e aos Estados Unidos, no mesmo mês.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com