Presidente do BCE reafirma compromisso com meta de inflação

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, disse que a meta de inflação de perto, mas abaixo de 2%, não será alterada, e que ela será alcançada, mas é preciso paciência para que as medidas de política monetária sejam transferidas para a economia real.

Mario Draghi
O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi / Foto: Divulgação/BCE

Segundo ele, se a meta for elevada, as expectativas de inflação também vão se ajustar e assim a taxa de inflação vai subir, o que pode gerar contração econômica. Por outro lado, Draghi disse que muitos questionam porque o BCE não reduz sua meta, já que não a alcança há muito tempo, e aceita a derrota.

“Não aceitamos derrota, pois isso não vamos fazer isso”, afirmou ele, em uma sessão de perguntas e respostas em um evento com estudantes, em Frankfurt. Ao mudar a meta, disse Draghi, “o primeiro problema que teremos é falta de credibilidade”.

Ele explicou que ainda há uma relação entre as expectativas de inflação e a economia, mas ela tem mudado. O longo período de crise, quase sem precedentes, com forte desemprego, levou as pessoas a pensarem que preços nunca subiriam novamente, disse.

“As expectativas e taxa de inflação estão reagindo mais lentamente a mudanças nas condições econômicas”, disse. Draghi afirmou que muito empregos foram criados e o mercado de trabalho está aquecido na zona doe euro, o que pressiona os salários para cima. Ainda assim, “não vemos o retornos dessas taxas maias altas em inflação maior”, afirmou. “Temos que ser pacientes e persistentes com política monetária, e vai acontecer”.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com