Prejuízo da BRF soma R$ 812 milhões no 3º tri

08/11/2018 10:48:57

Por: Gustavo Nicoletta / Agência CMA

Pedro Parente, presidente da BRF. (Foto: Leandro Tavares/Agência CMA)

São Paulo – A processadora de alimentos BRF registrou prejuízo líquido de R$ 812 milhões no terceiro trimestre, após lucrar R$ 138 milhões no mesmo período do ano passado. O resultado reflete essencialmente aumento nos custos da empresa e um baixo crescimento da receita operacional – de 0,4%, para R$ 8,767 bilhões.

A quase estabilidade na receita, porém, ocorreu mesmo diante de um declínio no volume de produtos vendidos pela companhia, que caiu 2,7% no terceiro trimestre em termos de comparação anual, para 1,251 milhão de toneladas. A compensação se deu por meio de aumento nos preços.

O presidente da companhia, Pedro Parente, atribuiu o fraco desempenho financeiro no terceiro trimestre deste ano, quando comparado ao mesmo período do ano passado, ao aumento no preço dos grãos – de 45% nos últimos 12 meses, segundo ele. Este fator “reduziu a nossa margem bruta para 16%, uma contração de quase 6 pontos porcentuais”, afirmou.

O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da BRF encolheu 61,3% no terceiro trimestre, para R$ 415 milhões, com a margem ebitda diminuindo 7,6 pp, a 4,7%. Em termos ajustados, que excluem despesas ligadas às investigações da operação Trapaça e outros itens, o ebitda diminuiu 35,7%, para R$ 604 milhões, enquanto a margem ebitda recuou 3,9 pp, a 6,9%.

 

Deixar um comentário