Powell diz que incertezas à economia dos EUA aumentaram

O presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell. Foto: Divulgação/ Federal Reserve

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – Os riscos à economia dos Estados Unidos aumentaram nos últimos meses e pesam sobre as perspectivas, disse o presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Jerome Powell, em texto preparado para depoimento ao Comitê de Serviços Financeiros da Câmara dos Representantes do país.

Segundo ele, desde a reunião do Fed de junho e segundo os dados econômicos recebidos, “parece que as incertezas em torno das tensões comerciais e preocupações sobre a força da economia global continuam pesando sobre a perspectiva econômica dos Estados Unidos. As pressões inflacionárias permanecem suaves”.

Na reunião de junho, o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) manteve a taxa básica de juros inalterada na faixa entre 2,25% e 2,5%. Powell destacou que muitos participantes do Fomc viram que a defesa de uma política monetária um pouco mais acomodatícia havia se fortalecido.

De acordo com Powell, a perspectiva base do Fed é de que o crescimento econômico permaneça sólido. “No entanto, as incertezas sobre as perspectivas aumentaram nos últimos meses”, disse. “O ímpeto econômico parece ter desacelerado em algumas economias estrangeiras importantes, e essa fraqueza poderia afetar a economia dos Estados Unidos”, destacou.

“Existe o risco de que a inflação fraca seja ainda mais persistente do que antecipamos”, afirmou Powell. Além disso, ele ressaltou que várias questões de política do governo ainda precisam ser resolvidas, como a evolução do comércio, o teto da dívida federal e o Brexit, e que todos estes acontecimentos serão monitorando cuidadosamente, bem como seus impactos para a perspectiva econômica e de inflação do país.

O presidente do Fed disse ainda que a expansão nos gastos dos consumidores se recuperou desde o primeiro trimestre e está sólido, mas o crescimento do investimento de empresas parece ter desacelerado notavelmente. “O crescimento geral no segundo trimestre parece ter moderado”, disse.

Já o mercado de trabalho permanece saudável, com aberturas de emprego abundantes, disse Powell. “Como resultado, os benefícios de um mercado de trabalho forte foram mais amplamente compartilhados nos últimos anos”, afirmou.

Por fim, Powell defendeu a independência do banco central. “O Congresso nos deu um importante grau de independência para que possamos efetivamente perseguir nossas metas estatutárias com base em análises e dados objetivos”.