Política deve dar o tom à Bolsa; atenção a Petrobras e BRF

São Paulo – Hoje a política deve seguir ditando o tom da Bolsa brasileira. Pela manhã acontece o fórum dos governadores em Brasília, onde os mandatários devem demonstrar apoio à manutenção dos Estados e Municípios na reforma da Previdência.

Pela manhã, a Comissão do Orçamento deve votar a liberação de crédito suplementar, se aprovado, deve seguir para o plenário da Câmara. A oposição deve fazer obstrução em protesto das 

A divulgação das gravações entre o ministro Sérgio Moro e o procurador Deltan Dallagnol ganha maiores proporções a cada dia. O Supremo Tribunal Federal (STF) pode debater o pedido de liberdade do ex-presidente Lula nesta manhã, após o ministro Gilmar Mendes liberar o pedido para julgamento.

A líder da Minoria, deputada Jandira Feghali (RJ), disse que a oposição vai obstruir, inclusive, a apresentação do relatório da reforma da Previdência (PEC 6/19). Segundo ela, os partidos não vão permitir que nada seja votado até que medidas concretas contra Moro sejam tomadas.

“São atitudes criminosas diante da lei brasileira, há claro ferimento da imparcialidade, há promiscuidade entre poderes, e isso precisa ser investigado e deve levar ao afastamento do ministro Moro”, propôs Feghali.

Para o líder do PT, deputado Paulo Pimenta (RS), foi montado um conluio na condução da Lava Jato para impedir a candidatura de Lula e a vitória de Fernando Haddad nas eleições de 2018. Segundo Pimenta, é urgente que a Polícia Federal faça uma investigação isenta dos fatos, mesmo que um dos principais envolvidos nas denúncias seja o ministro da Justiça.

A Petrobras assinou ontem o contrato com o Grupo SBM para afretamento e operação do segundo sistema de produção definitivo do campo de Mero, localizado na área noroeste do bloco de Libra. O início da produção está previsto para 2022. A unidade será instalada no projeto Mero 2, a cerca de 180 km da costa do Rio de Janeiro e profundidade d’água média de 2.100 metros, no pré-sal da Bacia de Santos.

O Banco do Brasil (BB) informou que foi aprovada a dissolução da BB Tur, subsidiária da instituição para as áreas de ações promocionais e de vendas.

Terminou o prazo para a interposição de recursos no acordo firmado entre a Eletrobras e a Enel Distribuição São Paulo (Eletropaulo) para o recebimento de R$ 1,4 bilhão pela estatal.

A Petrobras recebeu R$ 265 milhões em decorrência do acordo de leniência celebrado entre a Braskem e a Controladoria-Geral da União (CGU) e a Advocacia-Geral da União (AGU).

O Bradesco vendeu sua participação minoritária detida indiretamente na NCR Brasil, empresa de automação. O valor da transação não foi divulgado.

O conselho de administração da BRF aprovou a assinatura do memorando de entendimentos vinculante com a Marfrig para a fusão entre as duas empresas.

O conselho de administração da Klabin aprovou a emissão de R$ 1 bilhão em debêntures, em série única, com valor unitário de R$ 1 mil e com vencimento em 2029.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com