Pesquisa do BCE mostra que expectativa de inflação na eurozona é menor

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – A projeção dos economistas ouvidos pelo Banco Central Europeu (BCE) para as expectativas de inflação para a zona do euro em 2019 caiu para 1,3%, após a previsão de 1,4% na pesquisa anterior, divulgada em abril. A meta do BCE é manter a inflação perto, mas abaixo de 2% ao ano.

Sede do Banco Central Europeu, em Frankfurt (Divulgação/BCE)

A projeção caiu de 1,5% para 1,4% para 2020, e passou de 1,6% para 1,5% em 2020, de acordo com o relatório trimestral Pesquisa de Analistas Profissionais (SPF, na sigla em inglês), que ouviu 52 especialistas. Para o longo prazo, a expectativa de inflação caiu de 1,8% para 1,7%.

O núcleo do índice, que exclui do cálculo os preços de energia, alimentos, álcool e tabaco, também foi revisado para baixo em 0,1 ponto percentual (pp) para este ano e os dois próximos. Assim, o núcleo ficou em 1,1% em 2019, 1,3% em 2020 e 1,5% em 2021, permanecendo inalterado em 1,7% no longo prazo.

Para o Produto Interno Bruto (PIB), os economistas ouvidos pelo BCE mantiveram a estimativa para o crescimento da economia da zona do euro em 2019 em 1,2%, e revisaram para baixo a projeção para 2020, de alta de 1,4% para 1,3%. A estimativa ficou inalterara em 1,4% tanto para 2021 quanto no longo prazo.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com