Para deputados do ‘centrão’, discurso do governo é ideológico

Por Álvaro Viana

O deputado Silvio Costa Filho (PRB – PE), um dos integrantes do chamado ‘centrão’. (Foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados)

Brasília – Os deputados do ‘centrão’ inscritos para questionar o ministro da Educação, Abraham Weintraub, durante a comissão geral criticaram a atitude do cabeça da Pasta e o que consideram ser um discurso ideológico do governo, além de cobrar uma ampliação do diálogo entre Planalto e parlamentares.

O deputado Silvio Costa Filho (PRB-PE) afirmou que seu partido “entende a necessidade do governo ampliar o diálogo com o Congresso Nacional. Não vamos entrar nesse diálogo contraproducente, ideológico, porque a sociedade está se cansando disso”, disse.

Na terça-feira, os líderes de partidos do centrão recusaram uma reunião com Jair Bolsonaro no Palácio do Planalto. O grupo reúne um número relevante de cadeiras na Câmara dos Deputados e essencial ao governo para a aprovação de suas propostas como a reforma da Previdência ou as medidas provisórias que podem caducar em duas semanas.

O líder do DEM na Casa, Elmar Nascimento, afirmou que o Planalto teria o apoio do partido “toda vez que o senhor quiser estabelecer educação como prioridade do nosso país. Toda vez que tenha pauta ideológica, nos absteremos”, disse.

Raul Henry (MDB-PE), afirmou que o partido tem participado do partido de maneira independente e criticou a atitude “arrogante” do ministro em suas falas. “Eu acho que esse é um momento para o senhor se redimir, fazer uma autocrítica. Educação brasileira merece seu respeito e seu cargo merece compostura”, disse.