País terá mais inflação e menos crescimento, diz ministro

15/05/2018 16:31:50

Por: Rafaela Aguiar / Agencia CMA Latam

Buenos Aires – A economia da Argentina deve registrar mais inflação e menos crescimento, disse o ministro da Fazenda do país, Nicolás Dujovne, ratificando a meta de 15% de inflação para este ano. A declaração foi feita em coletiva de imprensa ontem com jornalistas estrangeiros, que também contou com a participação do ministro de Finanças, Luis Caputo.

“Isso está além da volatilidade desta semana”, disse Dujovne, acrescentando que o menor crescimento e a maior inflação que o esperado são “consequência da volatilidade que estão reportando os mercados financeiros há semanas, o que prejudicou a moeda local”, de acordo com a mídia argentina.

O mercado local estima que a inflação da Argentina em abril permanecerá entre 2,6% e 2,7% em base mensal, levando a uma inflação acumulada de 10% nos primeiros quatro meses do ano.

Também foram abordadas, na coletiva de imprensa, as conversas entre o governo argentino e o Fundo Monetário Internacional (FMI) para apoio financeiro. Segundo o ministro Caputo, o país está “bem posicionado” ante as negociações com o FMI.

Ontem, o FMI informou que seu conselho de administração discutirá a situação da Argentina e a aprovação de uma linha de crédito ao país em reunião informal planejada para esta sexta-feira.

Tradução: Cristiana Euclydes/ Agencia CMA

Deixar um comentário