Pacote fiscal da Grécia pode gerar tensões com credores, diz Fitch

Por Carolina Pulice

Foto: FreeImages.com/Konstantinos Dafalias

São Paulo – O novo pacote fiscal da Grécia aumenta a incerteza sobre a política de médio prazo do país e pode gerar tensões com credores europeus, afirmou a agência de classificação de risco Fitch Ratings.

Segundo a agência, o anúncio de medidas expansionistas pelo primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, tem como objetivo aumentar a popularidade após três anos de aperto fiscal, mas pode “tornar mais difícil para os governos futuros reequilibrarem a política fiscal sem aumentar o compromisso com alvos fiscais ao repelir a redução dos impostos”, disse.

“Se o pacote pode levar a uma mudança duradoura na posição fiscal do país, dependerá em parte de como isso vai afetar as relações com credores, e também na composição do Parlamento, após as eleições nacionais de outubro”, afirmou em relatório.

O texto é uma crítica à decisão do governo grego, que no dia 7 deste mês aprovou uma série de medidas expansivas, como menores taxas sobre valores agregados, corte no imposto sobre imposto de renda corporativo, e um aumento nos benefícios previdenciários, que podem custar cerca de 0,6% do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019, e 1,9% do PIB do país em 2020.

“As tensões entre a Grécia e os credores pode aumentar. As consequências não são claras, mas uma escalada pode ter um impacto nas contas públicas do país”, afirmou a agência, citando como exemplo de consequências o veto de futuros empréstimos do Fundo Monetário Internacional (FMI) por parte dos estados-membros da União Europeia.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com