Oposição tentará adiar votação da reforma da Previdência

Por Gustavo Nicoletta

São Paulo – O objetivo principal da oposição é adiar a votação da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), para depois disso negociar a eventual supressão de alguns trechos da proposta, afirmou a líder da minoria na Câmara dos Deputados, Jandira Feghali (PCdoB-RJ).

“O primeiro momento aqui é tentar adiar esta votação, há um grande esforço, até para construir a mitigação deste relatório”, disse ela em entrevista à TV Câmara.

Jandira Feghali
A deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ). (Foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)

Ela acrescentou que o relator da reforma da Previdência na CCJC, deputado Marcelo Freitas (PSL-MG), tem resistido a qualquer alteração no parecer, e que por isso o esforço primário é pelo adiamento da votação.

A deputada acrescentou que a oposição pretende esticar a sessão de hoje com a apresentação de dezenas de requerimentos, com discursos de líderes no debate de cada um destes requerimentos e com tentativas de apresentar emendas supressivas ao parecer da reforma da Previdência – algo que foi vetado pelo presidente da CCJC, Felipe Francischini (PSL-PR). “Vamos esticar até onde for possível”, disse ela.

Um pouco antes da entrevista de Feghali, o líder do governo na Câmara dos Deputados, major Vitor Hugo (PSL-GO), admitiu a hipótese de retirar da votação da reforma da Previdência na CCJC alguns trechos da proposta que enfrentam mais oposição.

“Nesse momento estamos conversando”, disse ele em entrevista à TV Câmara. “Embora vamos partir para a defesa integral, as cartas estão todas na mesa”, afirmou o deputado, acrescentando que um acordo seria possível se “se houver sinalização clara da oposição de que vai facilitar a votação.”

Ele disse também que o governo quer uma tramitação rápida da reforma pelo Congresso, mas também pretende evitar que a medida seja alvo de questionamento judicial.

“Ligamos ontem para todos os deputados que vão votar para gente, pedimos para adiar passagem. Os que tivemos dificuldades falamos com líderes, com presidentes de partidos. Trabalhamos em conjunto para poder garantir que hoje haja quórum”, disse Vitor Hugo.

Você pode assistir a sessão da CCJC ao vivo clicando aqui.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com