Opep prorrogará corte de oferta por 9 meses, diz ministro saudita

Por Carolina Gama

São Paulo – Os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) concordaram em manter o acordo que limita a oferta de petróleo por mais nove meses, segundo o ministro da Energia da Arábia Saudita, Khalid al-Falih. De acordo com ele, o pacto deve ser apresentando aos aliados do cartel amanhã.

Divulgação/Opep

“A prorrogação dos cortes é um compromisso sólido e apoia o mercado global de petróleo. Tenho certeza de que os países de fora da Opep que fazem parte dessa iniciativa entenderão a importância de manter os limites à oferta e manterão o compromisso”, afirmou.

O acordo prevê a retirada de 1,2 milhão de barris por dia (bpd) do mercado em uma tentativa de equilibrar a oferta e a demanda e, consequentemente, sustentar os preços do petróleo. Além dos membros da Opep, fazem parte da iniciativa outros dez grandes produtores liderados pela Rússia.

“Queremos garantir a gestão da oferta e o controle de estoques de petróleo, o que não é uma previsão fácil de se fazer”, disse Al-Falih em entrevista coletiva após o primeiro dia de reunião dos produtores, em Viena. “A Opep continuará ajustando a oferta se necessário e esse ajuste pode ser para cima ou para baixo”, afirmou.

Segundo o ministro saudita, a iniciativa da Opep não é guiada pelos preços do petróleo e sim pelo equilíbrio do mercado. “Nossa ideia é proteger a economia global ao mesmo tempo em que garantimos que a demanda será correspondida”, acrescentou.

Neste sentido, Al-Khalid disse que a Arábia Saudita não ultrapassará metas para responder à demanda, embora esse seja o principal compromisso do reino. Os sauditas são responsáveis pela mais parte do corte de produção dentro da iniciativa Opep+.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com