Opção por crescimento orgânico reduziu guidance de 2018 da Kroton

11/05/2018 17:49:06

Por: Camila de Lira / Agência CMA

São Paulo –  A opção da Kroton por investir em construção de novos campi, bem como em financiar projetos digitais internos, fez com que a empresa reduzisse as projeções de lucro líquido, receita líquida e ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) para este ano, informou o diretor-presidente da companhia, Rodrigo Galindo.

A empresa espera reduzir em 1,1% a sua receita líquida, em 6,7% o ebitda ajustado e em 12,7% o lucro líquido ajustado em 2018, na comparação com 2017.”Num primeiro momento, o crescimento das margens fica pressionado nos primeiros semestres, unidades novas entregam resultados menores, alguns negativos”, comentou Galindo.

Segundo Galindo, no curto prazo, o aumento de unidades da Kroton não traráresultados diretos, mas os investimentos “serão rentáveis” num furo próximo.

“Há uma pressão nas margens quando se opta pelo crescimento orgânico”, disse Galindo. A expectativa da Kroton é que a margem ebitda ajustada caia 2,5 pontos percentuais (pp) em 2018 para 41,5%. Já a margem líquida ajustada deverá cair 4,7 pp para 35,4%.

Mesmo sem o crescimento orgânico, Galindo indica que o cenário para o setor de educação continua desafiador – com desemprego ainda em alta, pressionando os números de evasão. Outro ponto, diz ele, é que a possível maior entrada de alunos que utilizam os financiamentos próprios da Kroton este ano aumentará as provisões da companhia neste ano, prejudicando o ebitda ajustado.

Por volta das 15h20 (de Brasília), as ações da companhia caíam 10,41% na B3.

Edição: Eliane Leite (e.leite@cma.com.br)

Deixar um comentário