MPF investigará rompimento de mineroduto da Anglo American

13/03/2018 16:15:42

Por: Danielle Fonseca

São Paulo – O Ministério Público Federal em Viçosa (MPF/MG) instaurou inquérito civil para investigar as causas e apurar responsabilidades do rompimento de tubulação do mineroduto da Anglo American, que ocorreu ontem na cidade Santo Antônio do Grama (MG).

Segundo o MPF, as primeiras medidas, tomadas ontem, consistiram em solicitar informações em caráter de urgência ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), à Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa), à Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) e à Prefeitura de Santo Antônio do Grama sobre o rompimento, a possível contaminação de cursos de água e a natureza dos resíduos.

O município de Santo Antônio do Grama está localizado na região sudeste do estado, a 210 km de Belo Horizonte. O rompimento se deu em trecho do mineroduto localizado na zona rural e atingiu o córrego Santo Antônio, ocasionando a interrupção do abastecimento de água da cidade.

Ontem, a Anglo American disse ter paralisado as atividades de produção de minério do complexo Minas-Rio, com base na cidade de Conceição de Mato Dentro (MG), até que as causas do rompimento do mineroduto sejam esclarecidas. A companhia também confirmou que houve vazamento de 300 toneladas de uma mistura de minério de ferro e água durante 25 minutos.

A Anglo American drenará cerca de 1.600 toneladas que ainda estão na tubulação. Para não atingir nenhum curso dágua local na retirada desse material, a empresa irá construir uma bacia de contenção. Em vídeo nas redes sociais da companhia, o presidente da Anglo American no Brasil, Rubens Fernandes, pediu desculpas e disse que estão sendo providenciados caminhões-pipa para garantir o fornecimento de água da região.

Edição: Gustavo Nicoletta (g.nicoletta@cma.com.br)

Deixar um comentário