Mesmo preso, Lula lidera pesquisa Datafolha seguido por Bolsonaro

16/04/2018 12:19:01

Por: Allan Ravagnani / Agência CMA

Lula

Brasília – O o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva assiste a presidenta afastada Dilma Rousseff fazer sua defesa diante dos Senadores durante sessão de julgamento do impeachment. ( Marcelo Camargo/Agência Brasil)

São Paulo – A pesquisa do instituto Datafolha, divulgada ontem, confirmou a resiliência do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), atualmente preso em Curitiba (PR), que segue liderando a disputa nos cenários em que seu nome foi inserido. Em um dos cenários, Lula aparece com 31%, percentual menor diante dos 37% do último levantamento do instituto, em janeiro, após o julgamento em segunda instância, mas antes de sua prisão.

O deputado-federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) aparece em segundo lugar, com média de 15% nos cenários com Lula, e lidera a disputa em cenário sem o ex-presidente na disputa, com média de 17%, mas em alguns cenários está tecnicamente empatado na liderança com Marina Silva (Rede), que herda parte votos do ex-presidente e varia entre 10% e 15%.

O candidato tucano, Geraldo Alckmin, não decolou sua candidatura até o momento, aparecendo com 6% e 7% nos cenários com e sem Lula. Segue atrás/empatado tecnicamente de Joaquim Barbosa (PSB) – que ainda não assumiu ser pré-candidato – com média 9%, Ciro Gomes, que tem 5% no cenário com Lula e 9% no cenário sem o petista.

O ex-governador do Paraná e ex-tucano Álvaro Dias (Podemos), aparece com 3% a 5% das intenções de voto, concentrados na região Sul, e é um dos grandes rivais de Alckmin na disputa pelos votos do campo da centro-direita. No mesmo campo aparecem com 1% o ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles (PMDB), Rodrigo Maia (DEM), o dono da Riachuelo Flávio Rocha (PBR) e Fernando Collor (PTC). João Amoêdo (Novo) e Paulo Rabello de Castro não pontuaram.

Ungidos por Lula em seu discurso antes da prisão, Manuela D’Ávila (PCdoB) apareceu com pontuação entre 2% e 3% nos cenários, o líder do MTST, Guilherme Boulos (Psol), teve 0% e o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), apareceu com 2% das intenções de votos.

Edição: Eliane Leite (e.leite@cma.com.br)

 

Deixar um comentário