MERCADO: Veja um resumo dos negócios até o início da tarde

Por Flávya Pereira, Danielle Fonseca e Olívia Bulla

São Paulo – A percepção de que as manifestações a favor das reformas econômicas propostas pelo governo abriu espaço para uma maior aceitação das medidas no Congresso e os comentários do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), indicando intenção de votar a reforma da Previdência no plenário antes do recesso parlamentar contribuem para impulsionar o Ibovespa e empurram para baixo o dólar e as taxas de juros.

Maia disse que pedirá ao relator da reforma da Previdência na comissão especial, Samuel Moreira (PSDB-SP), que apresente o texto antes de 15 de junho. “Acho que a gente precisa encurtar um pouco esse prazo da votação para que a gente não chegue muito no limite do final”, disse o presidente da Câmara.

Segundo o sócio da Criteria Investimentos, Vitor Miziara, o tom mais otimista de Maia foi “o driver que faltava” para impulsionar o Ibovespa, que tinha alta tímida mais cedo diante de falta de notícias.

Por volta das 13h30 (de Brasília), o Ibovespa subia 1,42%, aos 96.212 pontos, enquanto o contrato futuro do índice com vencimento em junho tinha alta de 1,30%, aos 96.495 pontos. O dólar caía 0,22% no mercado à vista, a R$ 4,0270, enquanto o contrato futuro da moeda para o mês que vem recuava 0,44%, aos 4.027,00.

Entre os juros, as taxas dos contratos de DI para janeiro de 2020 caíam a 6,315%, de 6,360% no ajuste de ontem; o DI para janeiro de 2021 estava em 6,65%, de 6,75%; o DI para janeiro de 2023 projetava taxa de 7,78%, de 7,91% após o ajuste anterior.

O mercado também chegou a demonstrar otimismo mais cedo depois de uma reunião do presidente Jair Bolsonaro com Maia, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) e o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, para discutir um pacto em defesa do progresso econômico entre os líderes dos Três Poderes.

O acordo seria formalizado até a semana de 10 de junho e a reforma da Previdência seria uma das medidas incluídas no pacto, disse o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

“Isso reforça um entendimento entre os Poderes. Depois de uma abertura mais pressionada com o exterior, a política local traz um pouco de alívio ao mercado”, disse a analista da Toro Investimentos, Stefany Oliveira.

Edição: Gustavo Nicoletta ([email protected])

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com