Mercado quer mais clareza na política monetária do que BCs podem dar, diz Yellen

14/11/2017 11:24:13

Por: Pâmela Reis / Agência CMA

A presidente do Federal Reserve, Janet Yellen (Divulgação/Federal Reserve)

São Paulo – As expectativas dos bancos centrais para as futuras medidas de política monetária mudam conforme o cenário
econômico e, por isso, não é possível fornecer ao público previsões exatas de quais serão os próximos passos, disse a presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), Janet Yellen.

“Os participantes do mercado buscam mais clareza sobre o caminho da política monetária do que os bancos centrais consideram apropriado comunicar”, disse Yellen durante painel de discussão em evento do Banco Central Europeu (BCE). Também participam do painel os presidentes do BCE, Mario Draghi, do Banco da Inglaterra (BoE), Mark Carney, e do Banco do Japão (BoJ), Haruhiko Kuroda.

Yellen lembrou que em dezembro de 2015, quando o Fed elevou os juros pela primeira vez em quase dez anos, os membros do banco previam que a taxa poderia subir mais quatro vezes em 2016. Essa previsão foi exposta no chamado “gráfico de pontos”, que aponta as projeções individuais de cada membro do Fed para os juros, e na mediana dessas projeções.

No entanto, em 2016 o cenário global mudou, os preços do petróleo sofreram um novo choque e os membros do Fed alteraram suas expectativas. O banco acabou elevando os juros apenas uma vez naquele ano, novamente em dezembro. “Os participantes do mercado se sentiram decepcionados e enganados, mas não acho que esse foi o caso”, disse Yellen.

“Queríamos que o mercado entendesse que não havia um compromisso com as quatro altas de juros [em 2016]. As expectativas de cada membro do Fed são realinhadas com base em novas informações”, diz a presidente do Fed. “As projeções não são uma promessa. Sempre tentamos destacar que elas estão condicionadas à situação econômica”.

Deixar um comentário