Mercado prevê criação de 175 mil vagas nos Estados Unidos em março

FreeImages.com/Andrew Mogridge

São Paulo – O mercado de trabalho dos Estados Unidos criou 175 mil vagas em março, após a abertura de 20 mil postos em fevereiro, e a taxa de desemprego ficou estável em 3,8%, segundo analistas consultados pela Agência CMA.

Os dados são uma mediana produzida a partir das projeções dos economistas, que oscilam entre a criação de 150 mil e 190 mil vagas, enquanto as estimativas para a taxa de desemprego foram unânimes em 3,8%.

De acordo com os especialistas, a criação de empregos deve aumentar em março, mas ainda vai indicar que os ganhos estão começando a desacelerar. Eles explicaram que a abertura fraca de 20 mil novas vagas em fevereiro, após a alta de 311 mil em janeiro, deu-se por oscilações do clima.

“Como é evidente nos setores de construção, mineração e exploração madeireira e de produção de bens, o clima de inverno pesou na contratação”, segundo analistas do Wells Fargo, em relatório. Eles esperam uma recuperação em março da ordem de 160 mil vagas.

“O janeiro ameno seguido por um fevereiro frio ajuda a explicar por que o
emprego nos setores de construção e lazer, sensíveis ao clima, cresceram em 142 mil em janeiro e depois caíram em 31 mil no mês seguinte. Com o tempo retornando às normas sazonais em março, esperamos uma recuperação”, disse o economista da Capital Economics, Michael Pierce.

O clima, no entanto, não explica todo o enfraquecimento de fevereiro,
afirmou Pierce, uma vez que o setor industrial está desacelerando diante do
menor crescimento da demanda da China e da Europa. “Mais preocupante são os sinais de que a demanda doméstica mais fraca está alimentando a
desaceleração na contratação no setor de serviços, que é muito maior”, disse.

O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) do setor de serviços dos Estados Unidos caiu a 55,3 pontos em março, de 56,0 pontos em fevereiro, segundo o instituto de pesquisas IHS Markit, citando quedas fortes no emprego. Assim, a Capital Economics espera a criação de 150 mil vagas em março, sugerindo que, após a média de 220 mil em 2018, o ritmo de ganhos de emprego está desacelerando.

Além disso, os analistas do Wells Fargo afirmaram que, na reunião de março do comitê de política monetária do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), a maioria dos membros votantes previu manter a taxa de juros estável este ano, na faixa entre 2,25% e 2,5%, e diminuiu suas
projeções de crescimento real do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

Eles também destacaram que a curva de juros dos títulos dos Estados Unidos inverteu-se recentemente, sugerindo um aumento das preocupações de que uma recessão no país possa ser iminente. “Com esses fatores em mente, esperamos que as vagas criadas subam em 160 mil em março”, disseram os analistas.

O vice-presidente da Scotiabank Economics, Derek Holt, por sua vez, afirmou que também não se pode ignorar o sinal enviado pelas pesquisas com consumidores. O índice de confiança do consumidor norte-americano medido pelo Conference Board caiu para 124,1 pontos em março, depois de ter registrado 131,4 pontos em fevereiro.

“A última leitura de confiança do consumidor do Conference Board referente a março mostrou uma deterioração acentuada na medida da disponibilidade de empregos relatada pelos consumidores”, disse Holt. “Talvez os consumidores estejam dizendo aos mercados algo com antecedência”, afirmou. A Scotiabank Economics espera a criação de 150 mil vagas em março.

Por outro lado, analistas do Danke Bank dizerm que foram criadas 190 mil vagas de emprego no mês passado. “No geral, o mercado de trabalho continua forte, mas pensamos que é importante ficar de olho se o crescimento do emprego vai começar a desacelerar”, afirmaram eles, em relatório.

SALÁRIOS

Os dados sobre os ganhos por hora no setor privado também são acompanhados pelo mercado, uma vez que o crescimento dos salários é uma questão determinante, junto com a inflação, para as decisões de política monetária no país. As projeções feitas pela Agência CMA mostram que o salário médio por hora deve desacelerar.

Em base mensal, a alta média deve ser de 0,30%. Já em base anual, a expectativa é de que o aumento médio seja de 3,3%. Em fevereiro, o salário médio por hora no setor privado somou US$ 27,66, alta de 0,40% ante os US$ 27,55 registrados em janeiro e aumento de 3,4% ante os US$ 26,75 de fevereiro de 2018.

“Vejo um ligeiro decréscimo no crescimento dos salários para 3,3% diante
das mudanças de efeito de base do ano anterior e um modesto aumento esperado mensal, após um ganho maior do que é considerado sazonalmente normal no mês anterior”, disse Holt, da Scotiabank Economics.

Segundo Pierce, da Capital Economics, com as condições do mercado de trabalho ainda aquecidas, é esperado um aumento de 0,3% na renda média por hora em março, mantendo a taxa crescimento anual em 3,4%.

“Mas isso dificilmente é motivo de otimismo, já que o desemprego e o reajuste salarial são indicadores econômicos atrasados”, afirmou. “Com o setor industrial desacelerando mais, na medida em que o crescimento
mais fraco da China e da Europa começa a pesar mais, o aumento da massa
salarial deve permanecer moderado nos próximos meses”, acrescentou.

ADP

O índice de criação de vagas no setor privado, medido pela Automatic Data
Processing (ADP) e pela Macroeconomic Advisers, também é outro dado observado pelo mercado, que passou a acompanhá-lo como uma espécie de prévia do relatório mais amplo sobre o emprego elaborado pelo Departamento do Trabalho, que será divulgado na sexta-feira.

Em março, o setor privado dos Estados Unidos criou 129 mil vagas de trabalho, excluindo o setor rural. Analistas esperavam uma abertura menor, de 173 mil vagas. Em fevereiro, o resultado foi revisado para cima, passando de 183 mil vagas para 197 mil, segundo a ADP.

Os dados de emprego da ADP proporcionaram uma surpresa negativa para março, disse a analista do CIBC Economics, Katherine Judge. Segundo ela, a leitura revisada de fevereiro é bem melhor do que a divulgada no relatório de emprego. Assim, “a surpresa negativa no ADP para março provavelmente não é um sinal de que o relatório payroll de sexta-feira será fraco”, concluiu.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com