MERCADO AGORA: Veja um sumário do comportamento dos negócios até o momento

06/12/2018 13:30:39

Por: Eduardo Puccioni / Agência CMA

São Paulo – O Ibovespa opera em queda desde a abertura da sessão de hoje com investidores preocupados com a relação comercial e diplomática entre Estados Unidos e China, após a prisão da executiva-chefe de finanças da empresa chinesa Huawei a pedido do governo norte-americano. Esse mau humor do mercado tem pressionado o preço das commodities, prejudicando diretamente a bolsa brasileira.

Por volta das 13h30 (horário de Brasília), o Ibovespa registrava retração de 1,43% aos 87.759,55 pontos. O volume financeiro do mercado era de aproximadamente R$ 5,0 bilhões. No mercado futuro, o contrato de Ibovespa com vencimento em dezembro de 2018 apresentava recuo de 1,45% aos 87.800 pontos.

Segundo analistas de mercado, diante da notícia da prisão da executiva chinesa as bolsas asiáticas fecharam a última sessão em forte queda, alertando para um possível problema na relação entre Estados Unidos e China. As bolsas europeias e as norte-americanas também recuam diante deste acontecimento.

A diretora da companhia chinesa de tecnologia, Meng Wanzhou, foi presa no dia 1 de dezembro no Canadá e é acusada de violar sanções impostas ao Irã, sendo que os norte-americanos já estavam em campanha contra a Huawei, que é considerada uma ameaça à segurança nacional dos Estados Unidos por causa de supostos laços com o governo chinês. Meng é filha do fundador da Huawei, Ren Zhengfei, e também é vice-presidente do conselho da empresa.

Ainda no exterior, investidores estão atentos a uma série de indicadores norte-americanos previstos para hoje, com a volta do feriado no país. Entre eles, foi divulgado o número de criação de vagas privadas de trabalho, que ficou abaixo do esperado.

No mercado de câmbio, o dólar comercial também reflete a relação entre os norte-americanos e os chineses com a prisão da executiva, pressionando a cotação da divisa para cima desde o início da sessão.

Por volta das 13h30, o dólar comercial registrava alta de 1,49%, sendo negociado a R$ 3,9280 para venda. No mercado futuro, o contrato da moeda norte-americana com vencimento em janeiro de 2019 apresentava avanço de 1,52% sendo negociada R$ 3,931 para venda.

Analistas de mercado destacam também o número de criação de vagas de emprego no setor privado nos Estados Unidos. Foram criadas 179 mil vagas no mês passado, abaixo do esperado pelos analistas, de 190 mil vagas. O indicador é uma prévia do relatório de emprego no país, o payroll, que sairá amanhã.

As taxas dos contratos futuros de juros (DIs) seguem em alta, acompanhando a aceleração do dólar, que já sobe mais de 1%, cotado acima de R$ 3,90. Os investidores avaliam o impacto nas relações comerciais entre Estados Unidos e China após a prisão de uma executiva chinesa, mas a agenda econômica norte-americana do dia e o leilão de títulos públicos trazem volatilidade aos negócios.

Deixar um comentário