Maia descarta retorno da MP 784 à pauta da Câmara

11/10/2017 08:48:55

Por: Gustavo Nicoletta / Agência CMA

Brasília – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, conversa com parlamentares no Plenário ao chegar à Câmara.(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

São Paulo – O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), descartou colocar novamente em votação a Medida Provisória 784, que regula os acordos de leniência para instituições financeiras, diante da ausência de um número suficiente de parlamentares para votar a medida ontem – algo que, segundo ele, resultou de orientação do Planalto à base aliada.

“Por decisão da maioria esta matéria não retorna mais à pauta, a Medida Provisória 784 – não por minha decisão, porque tentei colocá-la em votação”, disse ele ontem, no plenário da Câmara dos Deputados.

Ele acrescentou em seu pronunciamento que só votará as MPs apresentadas até agora pelo governo depois de a Câmara dos Deputados votar a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que regulamenta a tramitação de medidas provisórias.

“Acho que se o governo edita uma MP e na última hora não confirma urgência daquilo que fez, então que encaminhe daqui para frente tudo por projeto de lei, que é assim que acho que essa Casa será respeitada”, disse Maia, que recebeu apoio dos deputados presentes na sessão.

A MP 784 perde validade na próxima quinta-feira (19) se não for aprovada pelo Congresso.

Deixar um comentário