Lucro da Caixa Econômica cresce 6% no 1º tri

Por Gustavo Nicoletta

O novo presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, durante a cerimônia de transmissão do cargo

São Paulo – O lucro recorrente da Caixa Econômica Federal, que exclui receitas e despesas extraordinária, aumentou 6% no primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano passado, para R$ 3,87 bilhões.

O lucro contábil, que leva em consideração os efeitos extraordinários, cresceu 23% na mesma comparação, para R$ 3,92 bilhões.

A instituição financeira atribuiu o crescimento nos resultados à estabilidade da margem financeira, que ficou em R$ 12,407 bilhões, associada à redução de 24,4% nas despesas de provisão para devedores duvidosos (PDD), para R$ 2,827 bilhões, e ao aumento de 2,3% nas receitas de prestação de serviços, para R$ 6,538 bilhões.

A redução do PDD, porém, foi motivada pela redução na carteira de crédito da Caixa Econômica, que diminuiu 2,0% ao fim do primeiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, a R$ 685,8 bilhões. O declínio mais intenso ocorreu na segunda maior carteira de crédito do banco – a comercial para pessoas físicas e jurídicas. Houve redução de 18,0% no primeiro trimestre, a R$ 128 bilhões.

No caso das pessoas físicas, houve declínio de 10,7%, para R$ 81 bilhões, com queda tanto nos empréstimos consignados quanto nos outros tipos de crédito. Na carteira de pessoas jurídicas, o crédito encolheu 28,2%, para R$ 47 bilhões, com o declínio sendo puxado pelos financiamentos a médias e grandes empresas (-35,5%) e às grandes corporações (-39,9%), a R$ 19 bilhões e R$ 15 bilhões, respectivamente. Os empréstimos a micro e pequenas empresas aumentaram 15,4% no período, a R$ 13 bilhões.

A carteira de empréstimos para a habitação – que representa 65% da carteira total da Caixa – cresceu 3,3% no primeiro trimestre na comparação anual, para R$ 447 bilhões. O aumento foi puxado por financiamentos com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), que cresceram 10,9%, para R$ 270 bilhões, visto que os empréstimos com recursos da Caixa caíram 6,5%, para R$ 177 bilhões.

O índice de inadimplência acima de 90 dias caiu de 2,90% da carteira de crédito da Caixa no primeiro trimestre do ano passado para 2,47% no mesmo período deste ano. Na comparação com o quarto trimestre do ano passado, porém, quando a taxa era de 2,18%, houve aumento.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com