Lucro da Boeing cai 13,0% no primeiro trimestre, para US$ 2,149 bilhões

Foto: Divulgação/ Boeing

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – A Boeing reportou lucro líquido de US$ 2,149 bilhões no primeiro trimestre de 2019, o que representa uma queda de 13,0% em relação ao mesmo período do ano anterior. Já a receita somou US$ 22,917 bilhões, uma baixa de 2,0% na mesma base de comparação.

Os resultados refletem a queda nas entregas das aeronaves Boeing 737 Max, diante da suspensão de pedidos de várias empresas após dois acidentes fatais terem ocorrido com o modelo. As entregas de aeronaves comerciais caíram 19%, para 149 unidades.

O número total de pedidos em carteira no final do primeiro trimestre chegou a US$ 487 bilhões, uma queda de 0,7% ante os US$ 490 bilhões em pedidos registrados no início do trimestre. Do total, US$ 399 bilhões representam aeronaves comerciais, com mais de 5,6 mil pedidos.

No segmento de aviões comerciais, a receita caiu 9%, para US$ 11,82 bilhões, enquanto o lucro operacional recuou 17%, para US$ 1,173 bilhão. O segmento de Defesa, Espaço e Segurança teve alta de 2% na receita, para US$ 6,611 bilhões, enquanto o lucro operacional subiu 12%, para US$ 847 milhões. Por fim, no setor de serviços houve alta de 17% na receita, para US$ 4,619 bilhões, e ganho de 1% no lucro operacional, para US$ 653 milhões.

Segundo a Boeing, novas projeções para o desempenho da empresa para este ano serão emitidas em uma data futura, “devido à incerteza do tempo e condições em torno do retorno ao serviço da frota do 737 Max”. A empresa disse ainda que está fazendo progressos para a certificação final de uma atualização de software para o 737 Max.