Líder do PSL no Congresso espera ter mais de 340 votos para aprovar reforma

Por Gustavo Nicoletta

São Paulo – A líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann (PSL-SP), espera conseguir que a reforma da Previdência seja aprovada na Câmara dos Deputados com mais de 340 votos e disse ter conseguido o apoio de 20 deputados da oposição à proposta.

Em uma transmissão ao vivo no Youtube, a deputada também disse que a economia ao longo de uma década proporcionada pela reforma que será discutida no plenário, de pouco menos de R$ 1 trilhão, agradou ao ministro da Economia, Paulo Guedes, e que será possível lançar um regime previdenciário de capitalização.

Hasselmann também disse que o governo encontra dificuldades em incluir os regimes previdenciários de estados e municípios na reforma que está sendo discutida pelo Congresso. “O jogo só termina quando o apito é tocado, mas é uma situação que não está muito fácil”, disse ela.

A deputada também respondeu às críticas feitas ao governo pelo fato de reforma da Previdência carecer de mais benefícios a policiais e agentes de segurança – uma categoria bastante vinculada aos deputados do PSL, o partido do presidente Jair Bolsonaro.

Para Hasselmann, a proposta vai além do que a categoria solicitou. “Eles vão se aposentar 10 anos antes de qualquer cidadão, com 55 anos. Já está no texto”, afirmou, citando também o fato de que aqueles que já estão exercendo a profissão ou começarem a trabalhar como policiais até a promulgação da PEC terão integralidade do salário após a aposentadoria.

“Com todo o respeito que tenho pelos policiais, não dá para ficar criando privilégio”, afirmou.