Leilão de privatização é suspenso por 60 dias após decisão da Justiça

28/09/2018 16:15:02

Por: Wilian Miron / Agência CMA

São Paulo – A Justiça do Trabalho suspendeu por 60 dias o leilão de privatização da Companhia Energética de São Paulo (Cesp), que estava agendado para o dia 2 de outubro. A informação foi confirmada pelo Sindicato dos Trabalhadores Energéticos do Estado de São Paulo.

Esta medida atende a um pedido do Sindicato dos Trabalhadores da Indústria de Energia Elétrica de Campinas (Stieesp). Na ação, a entidade alega que houve falta de informações sobre o processo licitatório e ausência de estudos sobre os impactos socioeconômicos, especialmente nas áreas trabalhista a ambiental, que a venda da companhia traria.

Ao todo, serão ofertadas 116,4 milhões de ações da companhia, ao preço mínimo por papel de R$ 14,30 por ação, inferior aos R$ 16,80 oferecidos na última tentativa de venda da estatal paulista, aproximadamente, R$ 4,7 bilhões.

De acordo com o edital do certame, os funcionários da empresa terão o direito a comprar até 5% do capital da Cesp, correspondente a 16,375 milhões de ações. Deste total, 1,202 milhão de ações será ofertado com deságio de 50%, a R$ 7,15 por ação, e o restante será vendido ao preço de R$ 14,30 por papel.

No edital também consta que a usina hidrelétrica de Porto Primavera, maior usina da companhia, terá novo contrato de concessão, após a venda, que vai vigorar entre 2028 e 2048.

Edição: Eliane Leite (e.leite@cma.com.br)

Deixar um comentário