Kudlow defende corte de juros após forte criação de empregos

Por Carolina Gama

São Paulo – O conselheiro econômico da Casa Branca, Larry Kudlow, defendeu o corte da taxa básica nos Estados Unidos depois que a economia do país apresentou uma sólida criação de empregos no mês de abril. A declaração reforça os pedidos do próprio presidente norte-americano, Donald Trump, por juros mais baixos.

O diretor do Conselho Econômico Nacional da Casa Branca, Larry Kudlow. (Foto: Gage Skidmore/Flickr)

No mês passado, a economia dos Estados Unidos criou 263 mil vagas de trabalho e a taxa de desemprego caiu para 3,6%, abaixo dos 3,8% em março. O número de criação de vagas veio acima da projeção dos analistas, que esperavam 182,5 mil novos postos de trabalho. A taxa de desemprego veio abaixo da previsão, de 3,8%.

Em entrevista para a Bloomberg TV, Kudlow disse que as políticas de Trump produziram um forte crescimento econômico, um mercado de trabalho em expansão e uma inflação baixa.

“Todos esses modelos da curva de Phillips devem ser enterrados e devemos olhar para um novo mundo onde as pessoas respondem aos incentivos”, disse Kudlow, referindo-se à relação que indica que o baixo desemprego deve acelerar a inflação.

Na quarta-feira, o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) manteve a taxa básica de juros inalterada na faixa entre 2,25% e 2,50% ao ano. Na ocasião, o presidente do Fed, Jerome Powell, disse que a inflação baixa dava margem para a postura paciente no ajuste da política monetária e que os preços menores eram frutos de um efeito transitório.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com