Klabin lucra R$ 72,25 mi no 2º tri após prejuízo um ano antes

Por Gustavo Nicoletta

São Paulo – O lucro líquido da Klabin atingiu R$ 72,25 milhões no segundo trimestre, após um prejuízo de R$ 954,6 milhões no mesmo período do ano passado, enquanto a receita da companhia cresceu 16,3% na mesma base de comparação, para R$ 2,6 bilhões.

O ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) da companhia em termos ajustados, que desconsidera também a variação no valor justo dos ativos biológicos e a equivalência patrimonial, aumentou 8,3% no segundo trimestre, para R$ 957,24 milhões.

“O aumento no volume de vendas, especialmente a mercados de maior rentabilidade, alavancou o crescimento de 16% na receita líquida total do período em relação ao segundo trimestre de 2018”, disse a Klabin em seu balanço, acrescentando que o resultado também foi beneficiado pela desvalorização do real em relação ao dólar, o que compensou o aumento no custo com combustíveis, energia e fretes.

As vendas de papel da companhia no segundo trimestre aumentaram 12,6% na comparação anual, para 250 mil toneladas. Deste total, 84 mil toneladas foram referentes a papel Kraftliner (alta de 2%) e 166 mil toneladas referem-se cartões revestidos (aumento de 19%).

As vendas totais de celulose cresceram 26,2%, para 371 mil toneladas, sendo 275 mil toneladas de fibra curta (+22%) e 97 mil toneladas de fibra longa e fluff (+39%). A produção de celulose no segundo trimestre atingiu 387 mil toneladas, o que representa aumento de 12,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

“O mercado de celulose se manteve pressionado no segundo trimestre de 2019, seguindo tendência percebida nos dois trimestres anteriores. As incertezas econômicas e possível desaceleração da demanda por celulose na Europa e na China, combinados com o atual nível de estocagem na cadeia de suprimentos, comprimiram os preços da celulose branqueada nas principais geografias”, disse a Klabin em seu balanço.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com