Justiça de SP suspende novamente acordo com a Boeing

20/12/2018 13:05:54

Por: Leandro Tavares / Agência CMA

São Paulo – O juiz da 24a Vara Cível Federal de São Paulo, Victor Giuzio Neto, suspendeu mais uma vez o acordo firmado entre a Embraer e a Boeing. No começo do mês, o mesmo magistrado havia suspendido o acordo alegando que havia apenas um memorando sem o condão de criar ou estabelecer uma operação concreta entre as empresas.

Nesta nova decisão liminar, o juiz atende um pedido apresentado por sindicatos de trabalhadores da fabricante brasileira e suspendeu qualquer ato concreto da decisão de fusão entre as duas empresas em relação a aviação comercial.

Indagada pela reportagem, a Embraer afirmou que “tomará todas as medidas judiciais cabíveis para reverter a referida decisão”.

Na segunda-feira (17), a Embraer e a Boeing informaram que aprovaram o acordo para a criação de uma joint venture na aviação comercial. A iniciativa compreende a participação de 80% da Boeing ao pagar o valor de US$ 4,2 bilhões e de 20% da Embraer.

De acordo com a fabricante brasileira, a parceria não terá impacto no lucro por ação da Boeing em 2020, passando a ter impacto positivo nos anos seguintes. A joint venture deve gerar sinergias anuais de cerca de US$ 150 milhões – antes de impostos – até o terceiro ano de operação.

Após concluída a transação, a joint venture será liderada por uma equipe de executivos sediada no Brasil, incluindo um presidente e CEO. A Boeing terá o controle operacional e de gestão da nova empresa, que responderá diretamente ao presidente e CEO da Boeing, Dennis Muilenburg.