Investigação descarta conluio de Trump com Rússia

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. (Foto: Divulgação/Casa Branca)

São Paulo – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que a conclusão da investigação sobre se houve conluio de sua campanha com a Rússia nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016 é uma exoneração completa e total de sua responsabilidade.

Em comentários a jornalistas ontem ao embarcar no Air Force One, Trump disse que, depois de uma longa investigação, foi anunciado que não houve conluio com a Rússia. “A coisa mais ridícula que eu já ouvi”, disse. “Não houve conluio com a Rússia. Não houve obstrução, absolutamente nenhuma. E foi uma exoneração completa e total”, afirmou.

“É uma pena que nosso país tenha passado por isso. Para ser honesto, é uma pena que o presidente tenha tido que passar por isso – antes mesmo de ser eleito, isso começou. E começou ilegalmente”, de acordo com Trump. “Então, é uma exoneração completa. Sem conluio. Sem obstrução”, repetiu o presidente.

Ontem, o procurador geral do país, William Barr, enviou uma carta ao Congresso, resumindo o relatório final do inquérito conduzido pelo investigador especial Robert Mueller. Segundo a carta, Mueller concluiu que Trump e sua campanha não conspiraram ou coordenaram com a Rússia para interferir na eleição de 2016.

No entanto, Mueller não teve qualquer conclusão sobre se Trump obstruiu a justiça, e o relatório não concluiu que o presidente cometeu algum crime nem o exonerou. Assim, perante uma ausência de determinação por parte de Mueller, Barr concluiu que as ações de Trump não representam crime.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com