Inflação deve acelerar no médio prazo com estímulos, diz BCE

10/01/2019 15:08:59

Por: Carolina Gama / Agência CMA

Sede do Banco Central Europeu, em Frankfurt (Divulgação/BCE)

São Paulo – A inflação deve acelerar na zona do euro no médio prazo rumo a meta próxima, porém abaixo de 2%, fixada pelo Banco Central Europeu (BCE). Essa convergência para o alvo deve acontecer apoiada por estímulos, de acordo com ata da reunião de política monetária da instituição ocorrida em dezembro.

“Essa avaliação geral sustenta a confiança de que a convergência da inflação para níveis abaixo, mas próximos, de 2% continuaria e seria mantida mesmo após o término das compras líquidas sob o programa de compra de ativos. Ao mesmo tempo, a continuidade da convergência da inflação ainda requer um amplo grau de acomodação monetária”, diz o documento.

No dia 13 de dezembro, o BCE anunciou o fim de seu programa de compra de ativos – que na ocasião era de 15 bilhões de euros ao mês – e manteve os juros inalterados. A taxa básica ficou em zero, a taxa de depósitos em -0,4%
ao ano e a taxa da linha mantida com bancos comerciais para concessão de liquidez de curto prazo em 0,25% ao ano.

Na ocasião, o BCE reforçou que manteria os estímulos à economia da zona do euro especialmente via taxa de juros para garantir uma convergência sustentada da inflação para a meta. Na ata de hoje, a autoridade monetária
voltou a reforçar a necessidade de paciência e dependência dos dados nas suas decisões.

“A política monetária deve se manter prudente, paciente e persistente e continuar a ser orientada por dados no período adiante”, diz a ata.

Deixar um comentário