Inflação branda dá espaço para postura paciente do Fed, diz Mester

Por Carolina Gama

São Paulo – A inflação mais branda nos Estados Unidos dá espaço para que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) avalie as perspectivas sem a necessidade de realizar ajustes na política monetária, disse a presidente da unidade do Fed de Cleveland, Loretta Mester.

Presidente da unidade do Federal Reserve de Cleveland, Loretta Mester/Foto: Flickr/Pennsylvania Association of Community Bankers

“Estamos bem posicionados e temos que olhar para onde a economia está caminhando para definirmos nossos próximos passos”, disse Mester em entrevista para a Bloomberg TV. “Estamos perto de nossa meta [de 2%] de inflação, então o Fed tem a oportunidade de dar um tempo e avaliar as perspectivas”, acrescentou.

Na quarta-feira, o Fed manteve a taxa básica de juros inalterada na faixa entre 2,25% e 2,50% ao ano. Na ocasião, o presidente do Fed, Jerome Powell, disse que a inflação baixa dava margem para a postura paciente no ajuste da política monetária e que os preços menores eram frutos de um efeito transitório.

Mester – que este ano não tem direito a voto – lembrou, no entanto, que a política monetária afeta a economia com atraso. “O crescimento econômico norte-americano está acima da tendência e o mercado de trabalho segue aquecido. Mas ainda assim temos que agir sempre olhando para o futuro”, afirmou.

Questionada sobre o corte da taxa sobre o excesso de reservas (IOER), que passou de 2,40% para 2,35%, anunciada na quarta-feira pelo Fed, Mester confirmou as palavras do presidente do banco central, Jerome Powell, que na ocasião disse que se tratava de um ajuste técnico.

“Foi um ajuste técnico e não um sinal sobre o futuro da política monetária”, concluiu.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com