Homem que esfaqueou Bolsonaro é inimputável, diz Justiça

Sede da Justiça Federal em Juiz de Fora. (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

Por Gustavo Nicoletta

São Paulo – O juízo da 3a Vara Federal de Juiz de Fora (MG) decidiu que Adélio Bispo de Oliveira, homem que esfaqueou o então candidato a presidente Jair Bolsonaro em setembro do ano passado, é inimputável.

A decisão foi tomada com base em laudos técnicos da defesa, do juízo e da acusação segundo os quais Oliveira é portador de Transtorno Delirante Persistente, segundo nota divulgada ontem. No entanto, houve dúvida entre os peritos em relação à capacidade de Oliveira de entender que havia cometido crime ao esfaquear Bolsonaro.

“Quanto à avaliação sobre a capacidade de entendimento do caráter ilícito do fato e a capacidade de determinação do acusado, suas conclusões oscilaram entre a inimputabilidade e a semi-imputabilidade”, disse a nota publicada pela Justiça.

“O juiz federal, a partir de uma visão panorâmica acerca dos laudos e pareceres técnicos dos peritos e assistentes técnicos – que, descrevendo minuciosamente o histórico pessoal, a doença diagnosticada, suas características e sintomas identificados no periciado, convergiram em vários dos pontos abordados – e do grande volume de informações colaterais fornecidas pelos Inquéritos Policiais instaurados, homologou o laudo do perito oficial, que concluiu pela inimputabilidade do réu Adélio Bispo de Oliveira”, acrescentou o texto.

Oliveira continuará preso até o julgamento da ação penal, que agora está em fase de vista para o Ministério Público Federal (MPF). Na sequência, serão intimados o assistente da acusação e a defesa de Adélio Bispo de Oliveira.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com