Guaidó pede que população da Venezuela fique nas ruas

Por Carolina Pulice

O presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó. (Foto: Divulgação/Assembleia Nacional)

São Paulo – O autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, pediu para que a população continue nas ruas se manifestando, mas de maneira pacífica, em meio a uma onda de dura repressão por parte das forças de segurança do país.

“Vimos que é possível que as forças de segurança protejam o povo. Peço a todos para manter o caráter massivo e pacífico dos protestos e não coloquem suas vidas em risco. Ganharemos esta luta mostrando que as armas não devem estar contra o povo”, disse ontem em seu Twitter.

O comentário ocorre após quatro pessoas terem sido mortas durante as manifestações, que começaram na terça-feira no país. As manifestações foram convocadas por Guaidó, que dizia dar início à Operação Liberdade, uma ação definitiva para retirar Nicolás Maduro do poder.

Parte da população entrou em conflito com as forças de segurança do governo, e mais de 200 pessoas ficaram feridas nos últimos quatro dias.

Além das manifestações, Guaidó pediu que a população realize uma greve geral, pedindo o fim “da usurpação’. “Convoco a todos os setores do país a realizar pronunciamentos exigindo o fim da usurpação, a atualização constitucional da Força Armada, sua participação na Operação Liberdade, organizar e realizar 1 dia de paralisação para o protesto setorial na próxima semana”, afirmou.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com