Guaidó celebra 90 dias de governo interino e convoca protestos

Por Carolina Pulice

Autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó. Foto: Wikimedia Commons

São Paulo, 24 de abril de 2019 – O autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, comemorou três meses no cargo, e afirmou que a oposição avançou no plano de acabar com a usurpação do governo de Nicolás Maduro.

“Completamos 90 dias de nossa missão de assumir o comando nacional. Foram dias de lutas e sacrifícios que vivemos”, afirmou em vídeo divulgado na noite de ontem.

Em um balanço dos feitos de seu governo interino, Guaidó afirmou que, desde o dia 23 de janeiro, teve o reconhecimento de quase 60 países, com a recuperação de embaixadas e consulados, além da proteção de ativos provenientes do petróleo venezuelano e da tomada de controle da companhia Citgo. “Decretamos a proibição do envio de petróleo à Cuba, e impedimos que Maduro se evada das sanções internacionais”, completou.

Guaidó ainda relembrou que mais de mil funcionários das Forças Armadas da Venezuela (FAN, na sigla em espanhol) se juntaram ao governo interino, além da criação de centros de contínua distribuição de ajuda humanitária.

“Continuamos recebendo ajuda humanitária nas cidades de Cucuta, Curaçao e Roraima”, disse.

“O usurpador [Nicolás Maduro] se viu obrigado a reconhecer que existe uma crise humanitária no país. Milhares de venezuelanos estão sendo atendidos em acampamentos humanitários. E o mais importante: seguimos com força nas ruas”. No fim de seu comunicado, Guaidó convocou manifestações para o dia 1 de maio, data em que será iniciada a fase definitiva da Operação Liberdade, que tem como objetivo encerrar o governo de Maduro e convocar eleições gerais.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com