Ex-presidente do Peru é preso por envolvimento em caso Odebrecht

Foto: G M/Flickr

Por Julieta Marino

Buenos Aires – O Superior Tribunal de Justiça do Peru ordenou a prisão preliminar por um período de 10 dias do ex-presidente do país, Pedro Pablo Kuczynski, acusado de envolvimento em um esquema de lavagem de dinheiro, como parte das investigações ligadas ao caso Odebrecht.

O mandado de prisão também inclui sua secretária, Gloria Jesús Kisic, e José Luis Bernaola, que serviu como motorista do ex-presidente. Além disso, foi decretada busca em quatro edifícios em diferentes cidades, onde os investigados residem ou trabalham.

A investigação contra o ex-presidente é baseada nos projetos ligados à empresa brasileira Odebrecht do Corredor Rodoviário Interoceânico Peru Brasil, seções 2 e 3, bem como da Irrigação Olmos, também concedido à construtora.

Segundo a investigação, a consultoria Westfield Capital, de propriedade da Kuczynski, recebeu pagamentos da Odebrecht para consultorias de assessoria financeira que ele teria feito para esses projetos.

Kuczynski renunciou à presidência em março do ano passado, um dia antes do Congresso votar um segundo processo de impeachment contra ele, em meio a acusações de compra de votos de seus aliados em troca de projetos de obras públicas. Ele sobreviveu a uma primeira tentativa de destituí-lo do cargo, após ter sido acusado de receber propina da Odebrecht.

Tradução: Cristiana Euclydes

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com