EUA sancionam rede de empresas envolvidas em programa nuclear do Irã

Por Carolina Gama

São Paulo – O Departamento do Tesouro norte-americano anunciou uma rodada de sanções a uma rede de empresas acusadas de fornecer material para o desenvolvimento do programa nuclear iraniano.

Foto: Blondinrikard Fröberg

De acordo com comunicado, essas companhias estão sediadas no Irã, na China e na Bélgica e atuam como uma rede de aquisições para a Empresa de Tecnologia de Centrífugas do Irã (Tesa), que desempenha um papel crucial no programa nuclear de enriquecimento de urânio do Irã por meio da produção de centrífugas usadas em instalações pertencentes à Organização de Energia Atômica do Irã (AEOI).

O Tesouro norte-americano incluiu a Tesa em sua lista de sanções em 21 de novembro de 2011.

“O Tesouro está tomando medidas para fechar uma rede de aquisições nucleares iranianas que alavanca empresas de fachada baseadas na China e na Bélgica para adquirir materiais nucleares e beneficiar as ambições malignas do regime. O Irã não pode reivindicar uma intenção benigna no cenário mundial enquanto compra e armazena produtos para centrífugas”, disse o secretário do Tesouro norte-americano, Steven Mnuchin.

“O governo dos Estados Unidos está profundamente preocupado com o enriquecimento de urânio do regime iraniano e outros comportamentos provocativos, e continuará a combater todos os que apoiarem o programa nuclear iraniano”, acrescentou Mnuchin.

No início do mês, a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) confirmou que Teerã ultrapassou o limite de enriquecimento de urânio previsto no acordo nuclear de 2015 ao qual os Estados Unidos se retiraram em maio de De acordo com a AIEA, o enriquecimento de urânio teria passado de 3,67% para 4,5%.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com