Em cúpula da Otan, Trump acusa Alemanha de ser controlada pela Rússia

11/07/2018 09:40:32

Por: Pâmela Reis / Agência CMA

Reunião entre o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump (Divulgação/Otan)

São Paulo – O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, acusou a Alemanha de ser controlada pela Rússia devido à dependência das importações de gás. O comentário foi feito no início da cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) em Bruxelas, durante coletiva de imprensa conjunta com Jens Stoltenberg, secretário-geral da Otan.

Trump questionou o fato de a aliança defender a Alemanha contra uma eventual ameaça russa, enquanto Berlim depende de Moscou na área de energia. “A Alemanha é totalmente controlada pela Rússia, porque vai comprar de 60% a 70% de sua energia da Rússia e [fez um acordo para a construção de] um novo gasoduto”, disse Trump na coletiva.

“Isso é muito negativo para a Otan e deveríamos conversar com a Alemanha a respeito”, acrescentou o presidente norte-americano. “A Alemanha, ao que me parece, está cativa da Rússia porque recebe dela toda essa energia. Como podemos estar juntos de um país que recebe energia da pessoa ou do grupo contra quem se quer proteção?”

Jens Stoltenberg, falando na mesma coletiva, tentou contemporizar ao admitir que há diferenças de opinião entre os 29 membros da Otan. “O gasoduto da Rússia para a Alemanha é uma das questões sobre a qual os aliados discordam”, afirmou. “Mas a força da Otan é que, a despeito dessas diferenças, temos sido sempre capazes de nos unir para proteger e defender uns aos outros”.

Trump também criticou o fato de que a Alemanha não cumpre o compromisso assumido pelos membros da Otan de gastar 2% do Produto Interno Bruto (PIB) com defesa. Essa diretriz não é seguida por vários países europeus, mas não há punição por descumprimento.

“A Alemanha está pagando pouco mais que 1% [do PIB], enquanto os Estados Unidos pagam 4,2% de um PIB muito maior. Acho que isso também é inapropriado”, disse Trump. “A Alemanha é um país rico. Eles poderiam aumentar [esses gastos] imediatamente, amanhã, sem enfrentar nenhum problema”.

O aumento dos gastos com defesa têm sido uma das principais bandeiras de Trump na Otan. Ainda hoje ele deve participar de um encontro bilateral com a chanceler alemã, Angela Merkel, por volta das 10h15 (horário de Brasília), e com o presidente francês, Emmanuel Macron, às 11h. Segundo a secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, Trump vai reiterar as críticas a Merkel pessoalmente.

Deixar um comentário