Economia da China deve crescer 6,2% em 2019 e 6,0% em 2020, diz União Europeia

Foto: Freeimages.com/ Gary Tamin

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – A Comissão Europeia, braço executivo da União Europeia (UE), revisou manteve estável sua projeção de crescimento para o Produto Interno Bruto (PIB) da China para este ano, e revisou para cima a estimativa para o ano que vem, citando medidas de estímulos consideráveis à economia por parte do governo do país.

A projeção de alta do PIB da China ficou em 6,2% em 2019, mesma previsão divulgada em novembro do ano passado, e foi revisada de 5,9% para 6,0% em 2020. A economia chinesa avançou 6,6% em 2018, sua menor taxa de crescimento em décadas.

A economia chinesa “está projetada para continuar desacelerando em meio a moderação do crescimento do consumo, crescimento mais fraco das exportações e uma contínua desaceleração no setor imobiliário”, diz a UE. “Espera-se que um considerável estímulo político implementado pelas autoridades estabilize o crescimento em torno de 6% nos próximos dois anos”.

Com relação ao comércio, a UE espera que o crescimento se recupere nos próximos quartos, seguindo a redução nas tensões comerciais com os Estados Unidos no lado das exportações e o impacto positivo de estímulos políticos sobre o lado da importação.

“Ainda assim, o desempenho comercial fraco no final do ano passado e início deste ano, bem como a atual desaceleração da demanda global, implicam em um crescimento comercial significativamente menor do que anteriormente esperado, em particular em 2019”, segundo a UE.

Entre as medidas de incentivo econômico adotadas pelas autoridades chinesas, a UE destacou o pacote de corte de impostos que totaliza cerca de 2% do PIB e o aumento nas emissões de dívidas de governos locais para incentivar investimentos em infraestrutura, no lado fiscal, além de cortes na taxa de compulsório bancário para bancos, no lado da política monetária.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com