Dodge pede ao STF recebimento integral de denúncias contra PP

13/03/2018 10:59:32

Por: Allan Ravagnani / Agência CMA

Raquel Dodge

A subprocuradora-geral da República, Raquel Dodge. (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

São Paulo – A Procuradoria-Geral da República (PGR), Raquel Dodge, apresentou resposta à defesa de 12 políticos do Partido Progressista (PP) denunciados na Operação Lava Jato por organização criminosa, que classificaram as denúncias como ineptas. No documento, entregue ao Supremo Tribunal Federal (STF) ontem, Dodge pede à Corte o recebimento integral das denúncias.

Os políticos do PP acusados pela da procuradora-geral são: Aguinaldo Ribeiro, Arthur Lira, Benedito de Lira, Ciro Nogueira, Eduardo da Fonte, Francisco Dornelles, João Alberto Pizzolatti Junior, José Otávio Germano, Luiz Fernando Ramos Faria, Mário Negromonte, Nelson Meurer e Pedro Henry.

Investigações apontam que o esquema criminoso formado pelos políticos do PP se estendeu entre 2006 e 2015 tendo causado prejuízo de cerca de R$ 29 bilhões à Petrobras. Os acusados integravam o núcleo político de uma grande organização criminosa, estruturada para obter, em proveito próprio e alheio, vantagens indevidas no âmbito da administração pública federal direta e indireta.

Em relação ao principal argumento das defesas – o de que a denúncia é inepta, por ser vaga e não individualizar as condutas dos acusados – Dodge sustentou que a narrativa da peça acusatória permite a compreensão das imputações e o exercício da ampla defesa. “Em relação a todos eles, a peça acusatória descreve o mais detalhadamente possível, de maneira clara e objetiva, a forma de atuação dos componentes da organização criminosa, assim como o papel de cada um na prática dos delitos narrados”, disse.

Edição: Eliane Leite (e.leite@cma.com.br)

 

Deixar um comentário