Dispenso voto de quem pratica violência, diz Bolsonaro

11/10/2018 11:00:11

Por: Gustavo Nicoletta / Agência CMA

São Paulo – O candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse dispensar os votos de pessoas que cometam violência contra opositores de sua candidatura. “Dispensamos voto e qualquer aproximação de quem pratica violência contra eleitores que não votam em mim. A este tipo de gente peço que vote nulo ou na oposição por coerência”, disse ele ontem à noite, em sua conta no Twitter.

O comentário foi feito em meio a notícias de ataques de simpatizantes de Bolsonaro contra críticos do candidato. Em um dos casos reportados, um homem foi morto a facadas por um dos apoiadores de Bolsonaro porque teria manifestado intenção de votar em seu rival na corrida presidencial, Fernando Haddad (PT).

Ao ser questionado sobre o assunto, Bolsonaro chegou a dizer que não tinha como conter os “excessos” dos eleitores. “A pergunta não deveria ser invertida? Quem levou a facada fui eu. O cara lá que tem uma camisa minha, comete lá um excesso, o que eu tenho a ver com isso? Eu lamento. Peço ao pessoal que não pratique isso, mas não tenho controle sobre milhões e milhões de pessoas que me apoiam.”

Depois deste comentário de Bolsonaro, Haddad disse que o candidato do PSL “naturalizou a violência” ao defender torturadores e agora se assusta com ela, numa referência a comentários anteriores do ex-deputado sobre o assunto.

Em 2016, ao votar a favor do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, Bolsonaro dedicou o voto ao coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, que em 2008 foi reconhecido oficialmente pela Justiça como torturador da época da ditadura.

Deixar um comentário