CVM acusa 40 pessoas por irregularidades na estatal

11/10/2017 17:45:27

Por: Wilian Miron

São Paulo – A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) acusa 40 administradores e ex-administradores da Petrobras de terem burlado as normas contábeis brasileiras. De acordo com o órgão, houve uma violação do chamado “dever de diligência”, que determina que eles zelem pela saúde financeira da companhia.

De acordo com a CVM, a suspeita de irregularidade está na reavaliação do valor das refinarias Abreu e Lima (Rnest) e do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), entre outros ativos.

Entre os acusados estão: o diretor financeiro da estatal Ivan Monteiro e os ex-presidentes Aldemir Bendine, Graça Foster e José Sérgio Gabrielli, ex-conselheiros como o ex-ministro da Guido Mantega, a ex-ministra Miriam Belchior, o ex-presidente do BNDES Luciano Coutinho, e os empresários Jorge Gerdau e Josué Gomes da Silva, além dos ex-diretores Paulo Roberto Costa, Renato Duque e Jorge Zelada.

Na lista também há nomes da atual diretoria da companhia, como Ivan Monteiro (Financeiro), Solange Guedes (Exploração e Produção), Roberto Moro (Desenvolvimento), Jorge Celestino (Refino), Hugo Repsold (Assuntos Corporativos) e João Elek (Governança).

Edição: Leandro Tavares (leandro.tavares@cma.com.br)

Deixar um comentário