Credit Suisse assumirá controle de joint venture na China

Sede do Grupo Credit Suisse, em Zurique, na Suíça. Foto: Divulgação/ Credit Suisse

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – O banco Credit Suisse chegou a um acordo para assumir o controle de uma joint venture com a empresa chinesa Founder Securities, em um sinal de que a China está abrindo seu setor financeiro.

Segundo o Credit Suisse, em comunicado, sua participação na joint venture vai passar de 33,1% para 51%, por meio de injeção de capital. Como resultado, a participação da Founder Securities na empresa conjunta será reduzida para 49%. A conclusão desta transação permanece sujeita a aprovações regulamentares.

A joint venture Credit Suisse Founder Securities Limited (CSFS, na sigla em inglês) foi criada em 2008, com sede em Pequim, e fornece vários serviços de mercado de capitais para clientes no mercado doméstico da China, como subscrição de ações e assessoria financeira.

Desde outubro de 2016, também opera um negócio de corretagem em Shenzhen Qianhai. O Credit Suisse também possui uma joint venture de gestão de ativos – ICBC Credit Suisse Asset Management – que está entre as maiores da China. “O Credit Suisse tem um compromisso de longo prazo com a China, tendo estado presente no país por mais de 30 anos”, diz a nota.

No final do ano passado, o UBS se tornou o primeiro banco estrangeiro a assumir o controle de uma joint venture na China. Antes disso, os bancos estrangeiros só podiam deter participações minoritárias de até 49% em suas empresas de valores mobiliários chinesas.