Confiança do consumidor cai ao menor nível desde outubro, aponta FGV

São Paulo – O Indice de Confiança do Consumidor (ICC) caiu pela segunda vez seguida, em 5,1 pontos em março em relação a fevereiro, a 91,0 pontos, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). Com isso, o indicador atingiu o menor nível desde outubro de 2018, acumulando recuo de 5,6 pontos nos últimos dois meses.

A abertura do dado mensal mostra que houve piora das avaliações tanto sobre o presente quanto em relação às expectativas para os próximos meses. Na passagem de fevereiro para março, o Indice de Situação Atual (ISA) recuou 1,5 ponto, a 76,6 pontos, voltando aos níveis de janeiro, enquanto o Indice de Expectativas (IE) caiu 7,6 pontos, a 101,4 pontos, no menor nível desde outubro do ano passado.

Para a coordenadora da sondagem da FGV, Viviane Bittencourt, o resultado deste mês sugere haver desapontamento dos consumidores com o ritmo de recuperação da economia, após projetarem melhora nos meses anteriores. “Além da velocidade da recuperação estar aquém do esperado, a demora no avanço das reformas tem contribuído para o aumento da incerteza econômica”, avalia.

A abertura do ICC mostra que os indicadores que medem a satisfação dos consumidores sobre o momento atual, sobre a situação econômica e sobre a percepção em relação às finanças familiares foram os que mais contribuíram para a queda do ISA. Já os indicadores que medem o otimismo dos consumidores com relação a situação econômica e a situação financeira nos meses seguintes penalizaram o IE.

Na análise por faixas de renda, houve queda da confiança em todas, sendo que para as famílias com renda até R$ 2,1 mil, o indicador acumulou perdas de 9,9 pontos nos últimos dois meses, influenciado por uma diminuição das perspectivas sobre a situação financeira.

A edição deste mês coletou informações de 1.823 domicílios entre os dias 1 e 23 de março. A próxima divulgação da sondagem do consumidor será em 25 de abril.

Olívia Bulla / Agência CMA

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com