China intensificará cortes de compulsório bancário para apoiar empresas

Foto: Freeimages.com/ Gary Tamin

São Paulo – A China vai intensificar seus esforços para reduzir a taxa de compulsório bancário para aumentar o financiamento a pequenas e médias empresas e estimular o crescimento da economia do país, que está desacelerando, de acordo com o Conselho de Estado chinês, em comunicado publicado ontem.

O gabinete do governo chinês divulgou um documento com diretrizes para promover a saúde das pequenas e médias empresas, com medidas que visam a criar um bom ambiente para o seu desenvolvimento e para lidar com as dificuldades na obtenção de financiamento.

Além dos cortes na taxa de compulsório bancário, para reduzir os custos de financiamento, o governo chinês quer aumentar a oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de companhias, facilitando a listagem de pequenas e médias empresas para ampliar seus canais de financiamento.

A China também vai incentivar as emissões de títulos de empresas no mercado de dívida e apoiar o redesconto de títulos no valor de 5 milhões de iuanes (US$ 1,294 milhão) ou menos. Os empréstimos de bancos a empresas com crédito de 10 bilhões de iuanes (US$ 2,589 milhões) ou menos também serão usados como garantias contra empréstimos de médio prazo do Pboc.

As medidas visam a conter a desaceleração econômica da China, que terminou 2018 com alta no Produto Interno Bruto (PIB) de 6,6%, sua menor taxa desde 1990, após a expansão de 6,8% registrada em 2017. Um dos principais obstáculos à economia chinesa é a desaceleração do crescimento do crédito, resultado de uma política prévia de endurecimento do Pboc.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com