China diz que manifestantes de Hong Kong que violarem leis serão punidos

Foto: Freeimages.com/ Gary Tamin

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – O governo central da China reiterou seu apoio à líder de Hong Kong, Carrie Lam, e disse que manifestantes que violarem as leis serão punidos, um dia após uma greve geral e protestos que paralisaram a região.

“Nós apoiamos fortemente o Estado de Direito em Hong Kong, a administração baseada na lei da chefe do Executivo Carrie Lam e o cumprimento da lei pela polícia de Hong Kong”, disse o porta-voz do Escritório de Assuntos de Hong Kong e Macau, Yang Guang, em coletiva de imprensa.

“Ao mesmo tempo, vemos que atividades ilegais e violentas continuaram na última semana. Os protestos foram além da liberdade de reunião e protesto, com atos extremos de violência”, afirmou o porta-voz. “Quem brinca com morre queimado”, disse Yang. “Eles eventualmente serão punidos”.

O porta-voz disse ainda que os manifestantes não devem subestimar o poder da China. “Nunca mais julguem mal a situação e confundam a nossa contenção com fraqueza”, disse. “Nunca subestimem a firme determinação e imensa força do governo central”, afirmou ele, em um dos alertas mais fortes do governo da China sobre as manifestações em Hong Kong.

Os protestos foram provocados em junho por uma lei de extradição, que permitiria que suspeitos de Hong Kong fossem enviados para a China para serem julgados. O projeto de lei foi suspenso, mas os manifestantes demandam a retirada total da proposta e um inquérito independente sobre como a polícia lidou com as manifestações, além da renúncia de Lam.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com