Casa Branca impõe embargo econômico total ao governo venezuelano

Por Carolina Gama

São Paulo – A Casa Branca anunciou um embargo econômico total ao governo venezuelano em um aumento da pressão contra o presidente do país, Nicolás Maduro. A medida coloca Caracas na mesma lista de Coreia do Norte, Irã, Síria e Cuba.

Vista externa da Casa Branca (Divulgação Serviço Audiovisual da União Europeia)

Por meio de um decreto assinado na noite de ontem, o presidente norte-americano, Donald Trump, ordenou congelamento de todos os ativos do governo da Venezuela e proibiu a realização de transações com esses ativos.

Com a decisão, qualquer empresa ou pessoa, estrangeiro ou norte americano, que fizer negócios com qualquer um que esteja ligado ao governo de Maduro será alvo de sanções dos Estados Unidos. A medida, no entanto, não foi projetada para atingir a população venezuelana, incluindo o acesso a remessas.

Em carta ao Congresso, Trump disse que decidiu impor sanções totais “à luz da contínua usurpação de poder pelo regime ilegítimo de Nicolás Maduro, bem como as violações dos direitos humanos do regime, a prisão e detenção arbitrária de cidadãos venezuelanos, o cerceamento da imprensa livre e as tentativas em curso de minar o presidente interino Juan Guaidó”.

Em janeiro, os Estados Unidos reconheceram o chefe da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, como o único líder legítimo da Venezuela, depois que a vitória de Maduro nas eleições de 2018 foi rodeada de indícios de fraude. Mais de 50 países no mundo deram o mesmo reconhecimento a Guaidó.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com