Câmara dos EUA fracassa em derrubar veto de Trump no caso da lei de emergência

Para anular o veto, os legisladores precisavam de uma maioria de dois
terços na Câmara dos Deputados e no Senado. No entanto, a votação na Câmara contou com 248 votos contra o veto, e 181 a favor do veto, 38 votos a menos do que o necessário para que a casa controlada pelos democratas garantissem a continuidade da votação.

São Paulo – A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos não conseguiu o número necessário de votos para barrar o veto do presidente norte-americano, Donald Trump, sobre a resolução aprovada pelo Congresso que encerrava a declaração de emergência na fronteira do país.

No dia 15 de março, Trump deu seu primeiro veto a uma medida aprovada pelos legisladores, dizendo que “o Congresso é livre para aprovar essa resolução e eu tenho a obrigação de vetá-la”. No mesmo dia, a presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi, disse que o veto seria votado no dia 26 de março.

A resolução, que foi aprovada com facilidade na Câmara, contou com votos
de republicanos para ser aprovada no Senado. A medida encerrava a declaração de emergência que permite ao governo desviar recursos de outros projetos para a construção de um muro na fronteira com o México. O Congresso havia aprovado US$ 1,38 bilhão para a obra, abaixo dos US$ 5,7 bilhões que Trump havia solicitado.

O presidente declarou emergência alegando segurança na fronteira, dizendo que o país está sendo invadido por imigrantes e traficantes de drogas. Para os democratas, porém, a situação não se trata de uma emergência, e apenas o Congresso detém o poder constitucional de apropriar fundos.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com