Brasil e Israel firmam 5 acordos e um memorando de entendimento

São Paulo – Os governos do Brasil e de Israel firmaram ontem, primeiro dia de visita do presidente Jair Bolsonaro ao país do Oriente Médio, cinco acordos de cooperação nas áreas de defesa, serviços aéreos, prevenção e combate ao crime organizado, ciência e tecnologia e um memorando de entendimento em segurança cibernética. As informações são da Agência Brasil.

Os dois governos concordaram em cooperar em diversos setores, como petróleo e gás, termoeletricidade e energias renováveis. No campo da energia e da mineração, Bolsonaro e o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, reconheceram o papel transformador da inovação, da robótica e da segurança cibernética.

O Ministério das Relações Exteriores informou, por meio de nota, que como produtores relevantes de gás natural, os dois países “intercambiarão melhores práticas sobre a concepção dos mercados domésticos de gás natural”.

Bolsonaro e Netanyahu também firmaram parceria na área de ciência, tecnologia e inovação para o desenvolvimento de startups. Eles ressaltaram que os intercâmbios entre Brasil e Israel nos campos da ciência, tecnologia e inovação sustentam as “sinergias existentes em diversas áreas” que deverão ter investimentos recíprocos.

Os dois líderes também destacaram a celebração de um acordo de serviços aéreos, que busca a conectividade entre os dois países, garantindo ampla liberdade operacional às companhias aéreas. Eles enfatizaram a determinação de adotar iniciativas militares conjuntas e abre caminho para laços mais estreitos neste campo.

Durante a declaração, Bolsonaro e Netanyahu reiteraram o reconhecimento do Brasil e de Israel por Juan Guaidó, autodeclarado presidente interino da Venezuela, como “líder legítimo”. Eles enfatizaram o comprometimento dos dois países a apoiar o povo venezuelano em sua luta pelo fim do regime de Nicolás Maduro.

Bolsonaro e Netanyahu afirmaram que a parceria entre Brasil e Israel está baseada sobre valores comuns da liberdade, da democracia, da economia de mercado, da justiça e da paz, e na determinação comum de buscar a prosperidade para seus povos.

Durante a declaração, Netanyahu reiterou seu forte apoio à adesão do Brasil à Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE).

Israel lembrou com apreço o papel fundamental desempenhado pelo Brasil durante a Assembleia Geral das Nações Unidas que aprovou a Resolução 181, em 1947, sob a presidência do então chanceler Oswaldo Aranha, que abriu caminho para a recriação do Estado de Israel na terra ancestral do povo judeu, em 14 de maio de 1948.

Hoje Bolsonaro participou de cerimônia de condecoração da Insígnia da Ordem Nacional do Cruzeiro do Sul à Brigada de Busca e Salvamento do Comando da Frente Interna de Israel.

Amanhã, receberá executivos de empresas israelenses e israelenses-brasileiras, participará de encontro empresarial Brasil-Israel e almoçará com os empresários. A previsão é de que o presidente retorne ao Brasil na quarta-feira (3).

Edição: Gustavo Nicoletta ([email protected])

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com