Bradesco partirá para novo ciclo de expansão da carteira de crédito

01/11/2017 13:00:59

Por: Eduardo Puccioni / Agência CMA

São Paulo – Apesar de 2018 ser um ano eleitoral, onde tradicionalmente a cautela tanto da pessoa física como da jurídica aumenta, o Bradesco espera uma melhora da economia e, consequentemente, da sua carteira de crédito. “Partiremos para um novo ciclo de expansão da carteira de crédito”, disse Alexandre da Silva Glüher, diretor vice-presidente do banco.

“A qualidade da nossa carteira de crédito está controlada e nossa inadimplência também está sob controle”, afirmou, durante teleconferência com jornalistas. “Ano que vem tem condições de ser melhor que este. Mercado espera um crescimento de 5% do crédito para 2018 e estamos em situação privilegiada para novo ciclo da economia”, acrescentou Carlos Firetti, diretor departamental.

INADIMPLÊNCIA CORPORATE

O Bradesco enxerga com otimismo a situação da economia brasileira para 2018 e, com isso, não vê preocupação com a alta da inadimplência de grandes empresas. Os atrasos acima de 90 dias para este segmento ficou em 1,8% no terceiro trimestre do ano, alta de 0,28 ponto percentual ante o trimestre anterior, mas queda de 0,2 pp ante setembro de 2016.

“A inadimplência no segmento corporate deve seguir com volatilidade, mas nada que nos preocupe”, disse Glüher. A inadimplência total do Bradesco ficou em 4,77% no terceiro trimestre do ano, queda de 0,17 pp ante o trimestre anterior e de 0,63 pp se comparada com o mesmo mês do ano passado.

CARTEIRA DE VEÍCULOS

O crédito para pessoa física deve crescem em 2018, e isso inclui a volta da expansão do crédito para veículos, afirmaram os executivos do Bradesco na manhã de hoje, durante teleconferência com jornalistas. “A carteira de veículos deve ter um crescimento modesto. A

confiança e o consumo estão voltando”, disseram os executivos.

“O crédito para pessoa física tem uma dinâmica melhor de crescimento. Tendo confiança da pessoa física, elas voltam a consumir e o crescimento da carteira de veículos mostra essa volta da confiança. A pessoa física está recompondo seus estoques e o empregos também demonstra uma retomada da economia”, afirmou Glüher

GUIDANCE 2017

O Bradesco encerrou o terceiro trimestre de 2017 com alguns números abaixo do previsto em seu guidance para o ano, porém, isso não gere preocupação da diretoria, que acredita que irá busca-lo neste último trimestre do ano. “Tradicionalmente o último trimestre tem originação maior do crédito”, afirmou Firetti.

“Não revisaremos o guidance. Guidance deve ser alcançado, mesmo que minimamente”, afirmou Firetti, durante teleconferência com jornalistas. O Bradesco encerrou o trimestre com queda de 6,7% na carteira de crédito expandida, enquanto seu guidance indica projeção de queda entre 5% e 1%. Por fim, o executivo afirmou que o banco não tem necessidade de realizar nenhuma captação este ano.

Deixar um comentário