BC da China reduz taxa de compulsório bancário

Por Cristiana Euclydes

Foto: Freeimages.com/ Gary Tamin

São Paulo – O Banco do Povo da China (Pboc, o banco central do país) cortou a taxa de compulsório bancário para bancos de pequeno e médio porte, para liberar cerca de 280 bilhões de iuanes (US$ 41,570 bilhões) em liquidez ao sistema financeiro.

A redução vai entrar em vigor no dia 15 de maio. Segundo o Pboc, em comunicado, cerca de 1 mil bancos comerciais rurais que operam em nível municipal serão elegíveis para a taxa de compulsório bancário de 8%, assim como cooperativas de crédito rural.

Com a medida, o Pboc visa a reduzir os custos de financiamento para micro e pequenas empresas privadas, diz a nota. O corte na taxa foi anunciado antes da abertura dos mercados asiáticos e faz parte dos esforços da China para impulsionar o setor privado e estimular o crescimento da economia do país, que está desacelerando.

No início de abril, o Conselho de Estado chinês havia dito que iria intensificar seus esforços para reduzir a taxa de compulsório bancário, além de aumentar a oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) de companhias, para ampliar seus canais de financiamento, e de incentivar as emissões de títulos de empresas no mercado de dívida.

O anúncio da redução na taxa veio após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, afirmar ontem, pelo Twitter, que vai aumentar de 10% para 25% as tarifas a US$ 200 bilhões em bens importados da China, além de aplicar novas taxas a US$ 325 bilhões em produtos chineses antes isentos. Para ele, as negociações comerciais estão avançando muito lentamente.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com