Base ainda não existe e haverá contratempos, diz líder do governo

São Paulo – O líder do governo na Câmara dos Deputados, Vitor Hugo (PSL-GO) admitiu que o Planalto ainda carece de uma base formal de aliados e que, enquanto ela não se formar, o Executivo enfrentará contratempos em assuntos de seu interesse.

“As eleições foram atípicas: dois partidos nanicos, rompendo os demais, elegeram um presidente honesto, cristão e patriota. Não houve loteamento de ministérios, acertadamente. Disso tudo, não resultou uma base. Ela simplesmente não existe. É a realidade”, disse ele em sua conta no Twitter.

“Enquanto uma base mais estável não existir, estaremos expostos a todo tipo de contratempos. Uma ideia é que a base se forme tema a tema; caso a caso. Estamos no meio da transição, da acomodação entre sistemas. Desvios devem ser punidos exemplarmente e a harmonia, buscada a todo custo”, acrescentou o deputado.

Ele também criticou os membros do PSL que adotam posições contrárias às do plano do atual governo. “O PSL, meu partido, mas do qual não sou líder, é também o do presidente. Não faz sentido não ser a pedra angular da futura base. Atravessando obstáculos, temos buscado união e ação conjunta, mas precisamos avançar muito mais rápido. Sei disso e concordo com as críticas nesse sentido”, afirmou.

O deputado também indicou que o governo possui uma estratégia para garantir a aprovação na Câmara dos Deputados das reformas pretendidas pelo governo, mas se recusou a delineá-la. “Não posso falar tudo, claro, para não abrir toda a estratégia e perder a efetividade das ações”, disse ele. “Continuamos precisando muito do apoio de vocês. A guerra apenas começou”, disse Vitor Hugo.

Gustavo Nicoletta / Agência CMA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com