Banco da Inglaterra mantém taxa básica de juros e cita Brexit como incerteza

Por Carolina Pulice

FreeImages.com/Matt Lenon

São Paulo – O Comitê de Política Monetária (MPC) do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) decidiu manter a taxa básica de juros do Reino Unido em 0,75% ao ano e o estoque do programa de compra de ativos em 435 bilhões de libras esterlinas. A votação foi unânime pela manutenção dos juros.

O Comitê citou a intensificação das tensões comerciais globais e a suavidade da atividade global como fatores para tal decisão. “O aumento de uma percepção de um Brexit sem acordo reduziu ainda mais a taxa de juros do Reino Unido e levou a uma acentuada depreciação da taxa de câmbio da libra”, apontou o banco.

O comunicado do banco aponta ainda que os desenvolvimentos relacionados ao Brexit – processo de separação da União Europeia – têm causado volatilidade nos dados, mostrando uma provável desaceleração do crescimento.

“Devido à recente volatilidade, o crescimento subjacente parece ter desacelerado desde 2018 para uma taxa abaixo do potencial, refletindo tanto o impacto da intensificação das incertezas relacionadas ao Brexit sobre o investimento empresarial quanto o enfraquecimento do crescimento global no comércio líquido”, disse.

“O caminho apropriado da política monetária dependerá do equilíbrio dos efeitos do Brexit na demanda, na oferta e na taxa de câmbio. A resposta da política monetária ao Brexit, seja qual for sua forma, não será automática e poderá ser em qualquer direção. Em todas as circunstâncias, o Comitê estabelecerá a política monetária de maneira apropriada para atingir a meta de inflação de 2%”, disse o banco em comunicado.

Por fim, o banco disse que, assumindo que ocorra um Brexit suave e que haja alguma recuperação no crescimento global, “é provável que uma margem de demanda em excesso seja construído no médio prazo”. “Se isso ocorrer, o Comitê julga que os aumentos nas taxas de juros, em um ritmo gradual e até certo ponto, seria adequado restituir a inflação de forma sustentável à meta de 2%”, aponta.

Em seu relatório de inflação, o Banco da Inglaterra rebaixou a projeção de inflação no terceiro trimestre deste ano, de 1,8% para 1,7%.No entanto, a projeção para o terceiro trimestre de 2020 aumentou, de 1,7% para 1,9%.

Já a projeção de crescimento econômico de 2020 foi reduzida de 1,6% para 1,3%, e aumentou a projeção de 2021 de 2,1% para 2,3%.

No relatório de inflação, o banco diz ainda que, em um cenário de Brexit sem acordo, o crescimento seria abrandado, e a inflação subiria. “A resposta da política monetária ao Brexit, seja qual for sua forma, não será automático e pode ser em qualquer direção. Em todas as circunstâncias, o Comité estabelecerá a política monetária de atingir a meta de inflação de 2%”, ressaltou o banco.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com